• Rapidinha: Mais 4 Dicas Para Fazê-la Chegar  Lá Com Suas Mãos
  • Rapidinha: Mais 4 Dicas Para Fazê-la Chegar


    Lá Com Suas Mãos


    Esse é mais um post da sessão Rapidinhas, que toda segunda-feira trará dicas práticas, objetivas e sem mimimi para os leitores inovarem na cama. Conheça a nova programação semanal do Casal Sem Vergonha aqui.

    E Deus inventou a masturbação. Aquela lá, que resolve a nossa ansiedade e o nosso tesão quando estamos sozinhos e que pode servir como uma boa preliminar quando estamos acompanhados. E para quem olha de fora, parece que o segredo da masturbação está na repetição: mover a mão pra baixo e pra cima do pau do cara e enfiar e tirar continuamente todos os dedos na vagina da mulher. Acontece que algumas premissas são importantíssimas para que a arte de masturbar o outro não seja um fracasso.

    Por isso, na Rapidinha de hoje, trouxemos quatro dicas sobre como masturbar uma mulher. Homens, prestem atenção. Às vezes, o erro pode estar em achar que sempre se sabe o suficiente.

    1. Cuidado com a pressão

    O clitóris é um órgão do corpo feminino exclusivamente dedicado ao prazer. E é justamente por isso que ele é todo coberto por terminações nervosas. Imagine uma região muito sensível do corpo, tipo a parte interna das coxas. Um beliscão ali dói bastante, não dói? Mas uma carícia leve pode ser bem agradável. A premissa básica ao tocar no clitóris da mulher deve ser exatamente essa: a delicadeza. Não adianta nada botar pressão nos dedos e achar que quanto mais força você usar, mais prazer ela vai sentir. É mentira. Se ela gemer, pode ter certeza de que será de dor.

    2. Explore a variedade que é a vagina

    Muitas mulheres só gozam com estímulos clitorianos. Outras, só com penetração. O que não significa, de maneira alguma, que você deve utilizar apenas um desses canais para fazê-la chegar ao ápice. Pense que a masturbação é uma forma de você conhecer o corpo da sua parceira. Portanto, explore todas as regiões possíveis. Coloque um dedo no canal vaginal dela enquanto lhe estimula o clitóris. Veja como ela reage. Se os sinais forem positivos, introduza mais um dedo. E, durante esse processo de descoberta, não tenha pressa. Pense que o caminho é tão importante quanto o destino final. Portanto, faça de tudo para que toda a brincadeira seja memorável – e não apenas o orgasmo.

    3. Estimule outras regiões do corpo dela

    A única parte do seu corpo que estará ocupada na missão de masturbá-la é a sua mão. Por isso, aproveite a boca, por exemplo, para estimulá-la de outras formas – beijar o pescoço, os seios e a boca dela pode ser uma boa ideia. Já dizia Freud que o corpo todo tem potencial erógeno. Use a sua criatividade e explore as demais áreas do corpo dela.

    4. Procure pelo ponto G

    Ainda não se sabe, cientificamente, se ele existe mesmo ou se é só mais uma lenda urbana. Mas nada custa tentar. O chamado ponto G, segundo estudiosos, está mais ou menos na profundidade da segunda articulação do dedo masculino. Portanto, concentre-se nessa profundidade. Faça movimentos de “vem cá” com o dedo, para sentir a parede do canal vaginal dela. E observe como ela reage: é somente isso que pode te indicar se você está indo no caminho certo ou não.

    Gostou? Então não deixe de conferir a sessão Rapidinha, que rola toda segunda-feira aqui no CSV. Ah, e não se esqueça de nos contar se deu certo nos comentários!


    " Todos os nossos conteúdos do site Casal Sem Vergonha são protegidos por copyright, o que significa que nenhum texto pode ser usado sem a permissão expressa dos criadores do site, mesmo citando a fonte. "