Arquivo 07/2017

Ele não vale toda essa saudade

Certamente seu coração acha que vale. Seus olhos, suas certezas, suas carências também. As mensagens antigas esperançosamente armazenadas, o “linda” despretensioso num domingo à tarde seguido de um emoji apaixonado e os momentos bons, mesmo que escassos, sustentam a verdade que você tomou para si.


Ele(a) combina mesmo com você?

Existe um conceito clássico que diz que os opostos se atraem. Será mesmo? Gravamos um vídeo sobre o tema, com o apoio da SKYN, e queremos saber sua opinião!


O curioso caso da geração que precisa reinventar o amor

Admitamos: a monogamia está agonizando. Os velhos modelos de relacionamento têm provocado riso em muitos – talvez um riso de desespero, tal qual o riso dos brasileiros contentes. 

Até a indústria se apropriou disso. 


O verdadeiro amor nasce em tempos difíceis

Amar quando tudo vai bem é fácil, muito fácil. Quando se tem sorriso no rosto para alegrar a alma, dinheiro no bolso para sustentar os desejos e saúde de sobra para uma vida a dois plena e sem preocupações. Mas, quando surge algo inesperado no meio de toda essa felicidade muitas vezes os envolvidos não encaram a situação com a devida maturidade.


É preciso aprender a dizer não

Você precisa aprender a dizer não, um não de verdade, com vontade e arredondando a boca para formar a letra “o”. Com firmeza e sem dar margem para um talvez. O tipo de “não” que  “não” permita brechas. Que te dê liberdade e te coloque em posição de auto-respeito. Especialmente com quem você ama.


Um destino chamado intimidade

Dividir a vida, os passos, os anseios e os receios com outra pessoa implica, dentre uma infinidade de coisas, em abaixar a guarda, desarmar o coração e abrir os portões de um mundo que outrora foi tão e apenas nosso. De um destino apenas os casais não têm como fugir.


Você não gosta dele, você gosta é de se apaixonar

O amor não vai te encontrar deitado na cama com uma embalagem de salgadinhos no meio das pernas e com uma cerveja na mão. Amor nenhum te encontra, meu bem, sinto te desapontar. É que amor não vem ao encontro de gente como você. Gente que tá mentindo sobre o que sente e, lá na frente, faz tudo errado. Não tá entendendo nada? Te explico.


Não dizer o que sente é tão 1999

Não dizer o que sente só indica que você leu a sessão inteira de autoajuda da Saraiva e passou três dias sem responder uma mensagem por capricho. Talvez você tenha assistidos às mesmas séries que eu, que me disseram que é importante pisar pra ele colar, que é mais forte quem gosta menos, que gente que corre atrás é dispensável.


Eu ainda não terminei de gostar de você

Eu ainda não deixei você sair por aquela porta dizendo as coisas que você disse, fazendo as coisas que você fez, carregando as roupas que você carregou – e que nem eram suas, porque você nunca devolveu uma camiseta listrada e um boné meus e não pode simplesmente ir embora carregando as minhas coisas, me carregando.


Você vive ou apenas sobrevive?

Uma vez, enquanto estava trabalhando formalmente, conversava com uma amiga sobre o ciclo que a gente tinha estabelecido: acordar, ir pro trabalho, passar o dia lá, chegar cansado, dormir pra acordar cedo no dia seguinte de novo e por aí vai. Era trabalhar pra pagar contas, comprar bens materiais – ou nem comprar – e nunca sobrar uma grana pra juntar. Pelo contrário, cheque especial era o rei do fim de mês. Não que eu não e ela não tivéssemos uma vida minimamente agradável, mas por que nós fazíamos aquilo?